sábado, 27 de fevereiro de 2010

Madeira: os "cientistas loucos" e a loucura dos governantes

Programa da RTP2 anunciou tragédia da Madeira há dois anos
Desde há pelo menos quatro anos que vários cientistas têm feito alertas ao Governo Regional para o perigo que espreitava a ilha da Madeira.
Um dos avisos foi transmitido no programa Bioesfera, exibido pela RTP2 há dois anos.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Isto é nojento!


A possibilidade - por mais remota que seja - de se estar a tentar esconder o número real de mortes por causa do turismo, é uma coisa do mais nojento que se poderia imaginar.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Ok boss !


«A mim ninguém me trata por chefe»
José Sócrates distancia-se das escutas e volta a negar qualquer envolvimento do negócio PT/TVI

domingo, 21 de fevereiro de 2010

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Boca santa!


«Parece que se pode fazer tudo, desde que não se saiba»,
Clara de Sousa, jornalista da SIC, à revista Focus.

Uma candidatura pouco Nobre?


Factos:

- Se o PS tivesse juízo e apoiasse a candidatura de Manuel Alegre este tinha todas as condições para derrotar Cavaco Silva.

- A esquerda está ainda em maioria no país e só não há na Presidência da República um homem de esquerda porque o PS não quis.

- Com a candidatura de Fernando Nobre, o principal prejudicado será Manuel Alegre.
Em qualquer circunstância.

Palpites:

- Houve logo quem sugerisse que a candidatura de Fernando estaria a encobrir objectivos menos nobres.

- Há quem diga até que foi empurrado por Mário Soares, só para atrapalhar Alegre.

Custa a acreditar, mas se for assim estamos perante uma candidatura muito pouco nobre.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Sócrates abriu a caixa de Pandora


HenriCartoon

Ex-director do «Público» conta interferências do Governo
José Manuel Fernandes relatou, recorrendo até a exemplos concretos, a relação tensa que Sócrates tinha com o jornal


Não perca também "Liberdade de pressão", a deliciosa crónica de RAP na Visão

(...)«Apesar de tudo, Sócrates tem uma virtude inestimável: conseguiu fazer despertar um amor pela liberdade de expressão em quem nunca mostrou que lhe tivesse sequer amizade. É bonito que o espírito antidemocrático seja um veículo de democratização. Confuso, mas bonito.»

P.S. Diz que Sócrates vai agora fazer uma 'tournée' pelo país.
Para pedir aos socialistas que não se deixem levar pelos malvados da oposição.
Ainda vai a tempo?

domingo, 14 de fevereiro de 2010

A mentira necessária


«É muito difícil manter um mentiroso como primeiro-ministro, mas a situação do país impõe-no», Marcelo Rebelo de Sousa,na RTP.
Marcelo Rebelo de Sousa acha que José Sócrates é mentiroso.
Mas acha também que José Sócrates tem de manter-se como primeiro-ministro.
Porque "o país impõe-no"!?
Mas qual país ?
Se José Sócrates é mentiroso [por mim não sei se é mentiroso, como os polítcos não mentem,se calhar só faltou à verdade] o que se impõe é que o país o mande embora.
O que há de mais perigoso para um país do que ser governado por um "mentiroso" ?

LOMOTAI :)

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Carnaval


Alberto João Jardim, fantasiado de Vasco da Gama.
Será que vai descobrir o caminho para os milhões que os cubanos do contenente lhe querem roubar :D

Contracorrente


Sábado, 18h00, e ainda não li o Sol.
Porque não me apeteceu, simplesmente.
Não gosto de Sócrates.
Mas este pântano desgosta-me.
E "não vejo moita de onde saia coelho".
Nem a Passo(s)...
É Carnaval, mas a política portuguesa já cheira a Quaresma.
O calvário de Sócrates é também o nosso calvário.
Mesmo daqueles que, como eu, não gostam de Sócrates.

As 'bocas' de Jardim

Jardim: «O país parece uma Sicília»

PSD: Jardim apela a Jesus Cristo para «meter juízo» no partido

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Carregadinhos de razão


Foto Açoriano Oriental

Não há crise que justifique a violência que se está a exercer sobre as operárias da Cofaco no Faial, querendo obrigá-las a viajar diariamente entre o Faial e o Pico, num canal para "homens de barba rija". Insensibilidade gritam alguns. E estão carregadinhos de razão. Oportunismos políticos à parte.

Da ruptura ou em ruptura?

"O PSD é o partido da ruptura em Portugal"
Paulo Rangel, no anúncio da sua candidatura à liderança do PSD

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Batemos no fundo

"Se o despacho do juiz [de Aveiro] é verdade..."
Castro Almeida (PSD) no programa Pontos de Vista da RTP-N,
sobre a eventual interferência do Governo no negócio da PT com a Media Capital.

Quando se levanta a mais ténue dúvida que um juiz fale verdade num despacho...estamos conversados. Fechem a loja.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Carregadinho de razão (apesar de tudo)

Teixeira dos Santos:
«As implicações orçamentais que decorrem desta alteração não são aceitáveis»
por «uma questão de credibilidade externa da politica orçamental» e por «uma razao de justiça e de equidade».

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Votem

... nas sondagens sobre o caso Mário Crespo e sobre a polémica Lei de Finanças Regionais.
Em ambas as sondagens podem assinalar mais que uma opção.

Conversas privadas ... em público


"Liberdade de imprensa" WeHaveKaosintheGarden

Sócrates foi almoçar, com Pedro Silva Pereira, Jorge Lacão e um executivo de televisão.
Na ementa um prato indigesto: Mário Crespo.
Já está quase tudo dito sobre esta palhaçada indecente.
Mas gostaria de abordar o tema de uma outra perspectiva.
O Governo, protagonista desta canalhice, falha de "calhandrice".
Até o ministro do malhão, que se esqueceu que agora é da Defesa, veio em defesa do Governo.
Analisemos então a escorreita interpretação de tão brilhante crânio:

«Ouvi alguém querer fazer um texto com base no que supõe serem informações que lhe tenham sido transmitidas (...)»

Mário Crespo fez um texto. (O "querer fazer" só existe na cabeça do malhão)
Com base em informações que lhe foram transmitidas. (O "tenham sido" só existe na cabeça do malhão)

«(...) acerca de conversas privadas, tidas em restaurantes, e eu acho isso absolutamente inacreditável»

Conversas privadas em restaurantes? Pelo PM e dois ministros?
O que é absolutamente incrível é que se pretenda ter conversas privadas num local público.
Ou havia um micro debaixo da mesa?

«Não sei como se consegue fazer informação a partir de intromissão em conversas privadas, seja de quem for».

Mário Crespo não fez "informação", escreveu uma crónica.
O que se passou depois é informação. Que desgosta ao Governo. Amanhem-se.
Mário Crespo nao se intrometeu em conversas privadas.
O PM e os dois ministros é que se intrometeram, vergonhosamente,na profissão de um jornalista.
E fizeram-no num local público.
Queriam que as paredes não tivessem ouvidos?
Azar.



« Evidentemente, não merece nenhum crédito. As fontes não são conhecidas»

Quem não merece nenhum crédito, desde há muito , é o ministro do malhão.
Quantas notícias são feitas diariamente sem as fontes serem divulgadas?
Aliás, o sigilo das fontes não faz parte das regras?

«Todos temos direito à privacidade das nossas comunicações»

Muito bem. Mas se as comunicações forem feitas de forma deliberadamente ostentatória e provocante em locais públicos quem está a ouvir é obrigado a ignorar as alarvidades que se digam?

«De uma coisa podem os senhores jornalistas estar seguros: enquanto político eu nunca me interessarei por conversas que jornalistas tenham numa mesa perto de mim, num restaurante onde possa estar»

Pois eu sugiro então um pequeno exercício à teoria do malhão.
Descubram o tasco onde o ministro almoça. Vão lá beber uma 'bejeca'.
E digam do ministro tudo o que bem entenderem.
Privadamente. De modo a que ele oiça.
Chamem-lhe palhaço. Doido. Digam que deve ser internado.
Nao tenham receio, afinal é uma conversa privada.
E uma conversa privada nunca pode ser ouvida.
Se o Governo diz que é assim é porque é assim.

Casamento homossexual:'Sim' venceu

Na sondagem Fiat Lux sobre o casamento homossexual o 'Sim' venceu.
A única coisa que isto prova é que os frequentadores deste blog são, como o seu humilde "gestor" , pessoas tolerantes.
Foram estes os resultados:

Casamento homossexual

Sim 42 (51%)
Sim,mas sem direito a adopção 9 (10%)
Sim,desde que não lhe chamem 'casamento' 12 (14%)
Não, não e não 19 (23%)

P.S. Durante todo o tempo houve um erro de português a ensombrar esta "ida às urnas":
Escreve-se homossexual e não homosexual. Mas quando me apercebi que faltava um s não podia emendar, sob pena de anular a votação em curso. Isto permite no entanto chamar a atenção para um erro que muitos cometem frequentemente.
Segue-se nova sondagem. Votem, porque "o voto é a arma do povo" :)