sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A política tem muitos caroços (*)


"Não quero fazer carreira na política" ,
Carolina Patrocínio, mandatária do PS para a juventude, ao jornal i.

Um suspiro de alívio varreu o país.
Dizem que a pequena é toda boa.
Tenho dúvidas.
É que às vezes quando se descasca a fruta...
Mas toda parva é que ela não é.
Tirando o caroço até se aproveita um bocadinho.
Ora vejam esta outra citação e digam lá se ela não aprendeu umas coisas com a "determinação" do Zézito:

"As reformas de fundo nunca se fizeram com paninhos quentes"


Deixem-se de análises dos politólogos.
A Patrocínio é que sabe.

(*) Para quem tenha passado ao lado da citação que atirou Carolina Patrocínio para o estrelato da política, a pequena disse que se chateava de tirar os caroços à fruta e que a empregada é que lhe fazia isso.
Faz lembrar a anedota (Solnado) da outra que roía as unhas, mas quando ficou muito rica arranjou alguém que lhas roía.

P.S. Parece que o PS já nem precisa de olhar para trás para ver o PSD.
Vêm aí duas semanas de muita fruta...e alguns caroços. Eu no lugar de Sócrates chamava a Carolina para o meu lado nos comícios, assim com uma mini-saia daquelas...
Um bom par de pernas dá sempre jeito como patrocínio :)

3 comentários:

João Cunha disse...

Ao ponto que isto chegou... sinceramente hoje em dia qualquer um pode ser designado mandatário e pronto... faz-se política.

Pedro Lopes disse...

Já sei porque foi a escolhida para mandatária. É que além de gostar que lhe afaguem...perdão, que lhe tirem o caroço, também é conhecida por uma frase muito ao estilo de alguns politícos: "Detesto perder. Prefiro fazer batota, a perder."

Realmente só sabemos se a fruta é boa depois de a provarmos....o aspecto é muito enganador. ;)

Legoman disse...

Mandatário deve ser mais ou menos o mesmo que fazer o jeito no tempo de campanha em troca de alguns favores posteriores.
Questiono-me que tipo de favores estarão em cima da mesa desta vez...