quinta-feira, 16 de abril de 2009

Como é que se diz "asno" em francês?


Nicolas Sarkozy acha-se o maior.
E questiona (quase) tudo e (quase) todos.
A inteligência de Zapatero.
A inexperiência de Obama.
A personalidade de Merkel.
E o profissionalismo de Durão.
Ah, mas também tece elogios.
A quem?
A Berlusconi.
E porquê?
Porque "o importante na democracia é ser reeleito.
Vejam Berlusconi, foi reeleito três vezes".
Como é que se diz "asno" em francês?

5 comentários:

Pedro Lopes disse...

Caro Fiat Lux,

antes de mais agradeço, em nome dos "maquinistas" os votos que nos deixou lá no blog.

Depois, e em relação ao seu post, devo dizer que é inacreditável como um político - no caso este "asno" - foi capaz de ser tão sincero nas suas aspirações. Vergonhoso!!

Fosse eu francês, e mandava-o papar a franco-italiana para os Alpes, numa tendinha em tom de férias.

Sim, pois o seu ídolo Berlusconi - que até sussurou ao ouvido de Sarkozy, num qualquer encontro oficial, "fui eu que te dei a carla" -, para levantar a moral aos desalojados pelo sismo em Itália, aconselhou-os a "pensarem que estavam num acampamento de férias".....o que dizer?!?!

Talvez o adjectivo "asno" seja até lisonjeiro para estes dois presidentes.

cumprs.

Rui Rebelo Gamboa disse...

Meus amigos, eu compreendo a vossa posição em relação a este assunto e estou totalmente de acordo relativamente ao facto do Sarkozy achar que pode criticar quem e como quiser, dá mesmo a impressão que ele se acha mais que qualquer outro. Agora, e em termos puramente teóricos, o primeiro objectivo de quem chega ao poder, é começar a trabalhar para a re-eleição.

O que se passa é que quem pode dizer isso é um politólogo ou um analista, nunca um político, ainda mais a falar de outro político e em oposição a outros políticos. Nem é politicamente correcto, nem é correcto, ponto. Porém, todos os livros que servem de biblia aos políticos, principalmente a estes mais realistas e de direita [se bem que os de esquerda também os usam], como o Princípe do Maquiavel e outros, apontam nesse sentido.

Se formos a ver bem, não há nenhum problema nisso, no facto do objectivo primeiro ser a re-eleição. A questão, e retornamos ao Maquiavel, é se os meios justificam os fins. Ou seja, que é preciso fazer para conseguir esse objectivo? E aí, estou certo, que o Sarkozy, bem como o Berlusconi têm uma visão mais radical que a minha, onde tudo vale.

Espero ter-me feito entender.

Anónimo disse...

O Sark devia ser internado, porque não bate bem da bola. É um indivíduo desequilibrado. E o Brown? Não vêem que anda sempre pedrado com medicamentos? Anda a Europa entregue a essa gente!

d.fuas roupinho disse...

Ele também deve gostar do Carlins, do Alberto João, da Fátima Felgueiras, do Valentim Loureiro, do Mesquita Machado,do Isaltino Morais,do João Lourenço das Flores, do Manuel Pereira das Flores, e de toda uma série de politicos incompetentes e inúteis, eu sei lá!

Estes têm sido reeleitos consecutivamente....

Esse epiléptico Sarkozy é do pior que poderia ter acontecido à França.

O Putin e o Medvedev - a propósito da questão georgiana - é que viram a "arte" deste artista e desmascaram-no num ápice.

Kassette disse...

tomara nós termos uma PM "pouco inteligente" como o Zapatero...