segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Já estávamos desconfiados disso



8 comentários:

o psiquiatra de serviço disse...

Num estado onde não há crescimento económico, mas cresce a receita fiscal (vide OGE 2009), a multa é um complemento muito importante da receita. O código da estrada tem tanto de regulador como de tributador. Se assim não fosse muita gente estaria definitivamente sem carta e a utilizar o transporte público para o resto da sua vida. Mas lá se iam os milhões das multas, pelo que reincidir é do interesse do estado. Não admira, portanto, que os policias que não existem em número suficiente para protecção de pessoas e bens, sobrem para a caça à multa.
É o país que temos e que mantemos. Espírito revolucionário precisa-se.

pedro lopes disse...

Caro Fiat Lux, pode crer que "já estávamos desconfiados disto".

Aqui por S. Miguel, tb se sente o excesso de zelo por parte da PSP Trânsito.
Andam especialmente atarefados por estes dias. Movem-se em grupo, batendo várias zonas, em especial em Ponta Delgada.

Eu - tomado por uma infantil inocência -, ainda fui levado a pensar que se tratava tão-somente da tradicional "operação de Natal". Ainda houve quem me garantisse que os agentes ganham comissão nesta altura do ano(!), seguramente para complementar os parcos vencimentos, pensei eu.

Mas afinal havia outra - como gritava a Ágatha-, e por detrás deste excesso de zelo natalício, parece haver valores "mais altos".

É caso para dizer; cuidado, eles "andem" aí......

Anónimo disse...

Isto também acontece com o fisco.
Os funcionários estão a ser avaliados pelas multas, coimas ou autos que levantam, não atendendõ minimamente à situação aflitiva da maioria dos contribuintes.

É aviltante assistir a este tipo de actividades policiais e fiscais, castigando e penalizando normalmente as pessoas que até têm pouco para comer, enquanto o estado anda de braço de dado com a ladroagem de alto nível que existe em Portugal.

Para reflectir quem ainda é eleitor.

O meu sonho é ver a corja que nos governa toda dentro da cadeia.
Não merecem mais do que isto.

Anónimo disse...

Qual é a admiração?
Trata-se simplesmente de "Avaliação por objectivos"!!
LR

Anónimo disse...

Vamos ver as coisas por outro ângulo.

Grande parte dos condutores açorianos, não devia conduzir.
A falta de civismo é espantosa.
A tacnhez uma constante.
A ignorância uma realidade.

Se as escolas de condução não tem mao nisto. Se as entidades que dao a carta, fecham os olhos, se eles, os condutores, não podem dar mais de si porque não receberam, uma solução se me afigura: mão pesada nas multas.

É para defesa de todos nós!

ainda há quem acredita na carochinha e no pai natal... disse...

Este último comentador confunde prevenção rodoviária e qualidade de condução com a politica de caça à multa levada pelas autoridades policiais.

Se o objectivo destas autoridades fosse essa certamente que inibiriam os condutores faltosos de conduzirem.

Só que aí, a receita ia por água abaixo.

Fiat Lux disse...

É verdade que há muitos condutores incapazes (açorianos e não só, já agora).
Mas penso que poucos são multados por serem maus condutores.
A maioria das multas são por serem maus "estacionadores".
Quantos condutores são multados porque não "dão" pisca, porque circulam com os máximos, porque ultrapassam em cima de curvas, porque andam a 10 km por hora a ver montras ?
E já algum foi multado por atirar papéis pela janela fora?
E por atirar cigarros pela janela fora, por vezes para cima dos carros que vêm logo atrás? (para que servem os cinzeiros nos carros?)

Anónimo disse...

Basta circular em S. Miguel ou na Terceira, para se perceber a qualidade de condutores que por aí andam.
É do piorio em matéria de civismo.
E o pior, é nem tem consciência disso.

Numa altura em que se elege a segurança, incluindo a das estradas, como um dos aspectos mais valorizados na nossa sociedade, vamos criticar os policias?

A criticar, critico quem infringe.

Nenhum policia multa quem anda dentro da lei!