sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Montanha do Pico: preservar ou estragar ? (2)


Afinal a montanha poderá parir ... um ratinho.
Os jornais do Pico referem-se hoje à actividade promovida pelo Epicentro.
O Ilha Maior continua a referir a meta das 600 pessoas, mas o Jornal do Pico, que entrevistou a coordenadora técnica do projecto, diz que afinal se prevê uma afluência "na ordem de mais de cem participantes".
Não sabendo o que é uma afluência "na ordem de mais de cem participantes" (101? 199?) deduzo que não sejam mais de duzentos.
Pois nesse caso diriam "na ordem de mais de 200"!?
Seja como for, isto é bem mais tranquilizador.E se for mesmo só assim será afinal um dia perfeitamente normal nas escaladas à montanha do Pico.
No Ilha Maior leio algo bem mais amigo do ambiente e interessante.
O alpinista açoriano Luís Lourenço propõe-se colocar a bandeira dos Açores nos picos mais altos de cada continente. Com uma excepção no início e fim: a montanha do Pico, a mais alta de Portugal. O projecto arranca em Setembro e deve terminar em Junho de 2011.
Não deixa de ser interessante, ainda mais numa altura em que muitos se preocupam em não deixar subir a bandeira dos Açores. :)

P.S. Já estiveram em cima do Pico mais de 600 pessoas de uma vez só. Foi em 1954, quando foi celebrada uma missa na cratera.

1 comentário:

Aníbal Pires disse...

O "momentos" agraciou-te com o prémio "MasterBlog".

Cumprimentos,

Aníbal Pires