domingo, 9 de agosto de 2009

Os azares de um "cidadão quase comum"

Quando vi o título pensei que era mais uma daquelas arreliadoras gralhas de jornal.
Se Sócrates estava em Espanha deveria encontrar-se com algum político, mesmo em férias.
O jornal se calhar queria dizer "Sócrates em Espanha com Aznar".
Mas depois é que percebi que não podia ser. Segundo o jornal (Correio da manhã) Sócrates estava a viajar "quase como um cidadão comum" (?) e aí já poderia encontrar-se com o azar. Era isso afinal. O nosso Primeiro perdera as malas na viagem.


E como um "cidadão quase comum" Sócrates ficou "extremamente irritado".
Para passar o tempo, Sócrates fez o que um "cidadão quase comum", com dinheiro, faria: foi almoçar a Madrid.
(Um "cidadão quase comum" mas com pouco dinheiro contentava-se com uma sândia em Barajas, pois não teria dinheiro para o táxi e para o almoço em Madrid.)
Depois, de uma forma que, para o "cidadão quase comum", infelizmente não é assim tão comum, conseguiu reaver as malas no próprio dia.
Então, o "cidadão quase comum" prosseguiu viagem.
Para umas férias "quase comuns".
Decididamente a oposição começa a apertar com Sócrates. Agora até já tem infiltrados na TAP, prontos a desviar malas para estragar as férias do nosso mais famoso "cidadão quase comum". Sinceramente, parece-me demais. Por estas e por outras é que a política me desgosta cada vez mais. Não gosto nada de golpes sujos. Nem na porca da política.
Agora a sério:
Parece que anualmente se perdem 42 milhões de malas nos aeroportos de todo o mundo.
Mais de 1 milhão nunca são encontradas. Afinal, o nosso "cidadão quase comum" tem de dar-se por muito satisfeito :)

1 comentário:

Maninha disse...

"irritado" e "irritante" assentam-lhe como uma luva ;)