sexta-feira, 23 de outubro de 2009

6ª, SIC, 20h00, o "combate bíblico"...

... entre José Saramago e o padre Carreira das Neves (teólogo que é considerado o maior estudioso português da Bíblia), num frente-a-frente moderado por Mário Crespo.
Para aguçar o apetite recordem as afirmações de ambos:

José Saramago:

"Sou ateu e sinto-me incapaz, mesmo fazendo um esforço mental, de acreditar em Deus, de me aproximar dessa sensação".
"Nunca tive qualquer dúvida sobre as consequências enormemente negativas e nefastas da existência das religiões, que inevitavelmente se opõem umas às outras".
"Matar, matar, matar. Foi isso que fizeram ao longo da história e não há nada a acrescentar ao seu historial sangrento".
"Ainda que não seja crente, a religião está no ar, respiramo-la. Não se pode ignorar".
"Até um livro sagrado como a Bíblia permite - e exige - que tentemos lê-lo por outro lado. E esse outro lado sempre rectifica as ideias que temos, assim como confirma outras".

"Nós, os homens, criamos Deus à nossa imagem e semelhança, não ao contrário. Por isso é tão cruel, má pessoa e vingativo. Deus e o demónio não estão no céu nem no inferno, estão na nossa cabeça. Primeiro criamos Deus e logo nos escravizamos a ele".

"A Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana" (...) "Sem a Bíblia, um livro que teve muita influência na nossa cultura e até na nossa maneira de ser, os seres humanos seriam provavelmente melhores".
"Que Ratzinger tenha a coragem de invocar Deus para reforçar seu neomedievalismo universal, um Deus que ele jamais viu, com o qual nunca se sentou para tomar um café, mostra apenas o seu absoluto cinismo intelectual".
"As insolências reacionárias da Igreja Católica precisam ser combatidas com a insolência da inteligência viva, do bom senso, da palavra responsável. Não podemos permitir que a verdade seja ofendida todos os dias por supostos representantes de Deus na Terra, os quais, na verdade, só têm interesse no poder".

"Há incompreensões, já sabemos que sim, resistências também sabemos que sim, ódios velhos também sabemos que sim".
"Sou uma pessoa que desperta anticorpos em muitas pessoas, mas não me importo com isso, faço o meu trabalho".
"É quase um milagre que certos sectores tenham conseguido dizer tanto em relação a um livro [Caim] que não leram".

[Na Bíblia] "há crueldade, há incestos, há violência de todo o tipo, há carnificinas. Isto é indesmentível".
*************************
Carreira das Neves:

[Saramago] "escolheu um alvo, a Bíblia, não parando para pensar nos milhões de cristãos e católicos que ofende e maltrata".

"Saramago é um Gato Fedorento a brincar com a Bíblia".

«Não percebo como é que um homem com a carreira que [José Saramago] tem não leia a Bíblia como literatura, como cultura, como géneros literários. Isso é que me estranha muito, uma vez que a Bíblia começa por ser literatura, antes de ser fé, comunidade, religião, igreja».

«Porque é que ele não vê que há milhões de católicos, protestantes, ordoxos, a lerem a Bíblia, e não somos parvos, ou será que somos todos parvos?»
«José Saramago é excepcional como escritor. Para mim o José Saramago é um génio, agora se ele ultimamente anda a chatear a Igreja Católica, eu não percebo, na minha perspectiva ele é que está a perder».

«Estou a ler o livro dele e já vou a metade. Lê-se muito bem».
"Ele inventa o Adão, e a Eva e o Caim e o Abel à maneira dele. Pode fazer aquilo que ele quiser porque diz que aquilo é um romance» (...)«Não sei classificar. Para mim é uma sátira».

3 comentários:

Jordão disse...

Ora aí está um serão interessante! E se a isso juntarmos o Wine in Azores 2009…

geocrusoe disse...

Deve ser interessante... sobretudo a selecção dos aspectos mais mordazes que de lá sairem...

Cascais1 disse...

O Padre Carreira das Neves, autor do livro "O que é a Biblia" já leccionou na Universidade dos Açores.