terça-feira, 30 de setembro de 2008

Costa Neves (PSD) - entrevista na RTP-Açores


A asfixia - Costa Neves tem alguma razão, mas à força de tanto repetir a mesma ideia, sem se esforçar por inovar, torna-se cansativo. E então aquela sua mania de repetir três vezes cada palavra é irritante (Ex. emprego, emprego, emprego)

Emprego - C.Neves diz que vai criar 14 mil postos de trabalho. E quando lhe perguntam porquê 14 mil ele não encontra melhor justificação que dizer que "esse número corresponde ao que o PS fez no mandato anterior" !? Não sei qual era a ideia, mas parece-me uma justificação completamente errada e até contraproducente. Pois alguém vai achar grande coisa que se prometa fazer uma coisa que o PS conseguiu fazer? Mas afinal, "melhor é possível" ou não?

Dinheiros da UE - Mais verbas para as empresas e autarquias. De acordo. Mas não há regras para isso? O Governo do PS pode ficar com tudo o que quer? Ou é obrigado a repartir? É óbvio que se as câmaras fossem de maioria socialista o PS teria mais um incentivo para prescindir de mais verbas. E óbvio também que Costa Neves sabe que a maioria da câmaras são do PSD e por isso o PSD não perderia grande coisa se o dinheiro saísse de um governo PSD para as câmaras PSD.Ficava tudo em família.

Os "vacodutos" - as nove passagens superiores para vacas na Terceira - "vacodutos" como lhes chama Costa Neves - são inestéticos e à primeira vista ridículos...mas qual seria uma melhor solução para as vacas mudarem de pastagem. Teriam que ir sempre de transporte? Ou em vez de "vacodutos" deveriam construir-se "vacotúneis"?

Cada ilha um plano - a ideia mais consistente e feliz do programa do PSD. As ilhas não podem ser tratadas de forma igual. É preciso ter em conta as suas diferenças. O Pico por exemplo, em termos de saúde não poderia ter uma das três unidades de saúde com mais condições ? Têm de ser as três iguais? Onde praticamente só se pode fazer um simples curativo ou levar uma injecção.

Pobreza - Costa Neves diz que sabe as causas da pobreza. E fala por exemplo das dependências do álcool e da droga. O que quer dizer com isso? Que um governo PSD acabava com isso? Como? Eu não acredito que nenhum governo em nenhuma parte do mundo consiga acabar com isso. Deixemo-nos de demagogia barata. Isso não é sério.

Debate (*)- Tem toda a razão. Carlos César não tem "nenhuma justificação válida" . Pois se até para as eleições internas do PSD tivemos um debate Costa Neves -Natalino Viveiros !

A frase: Quando se tem medo de um governo só há uma solução: correr com ele!
(*) Votem na sondagem sobre o debate , neste blog

5 comentários:

Rui Gamboa disse...

Caro,

Em relação aos 14 mil postos de trabalho. Eu entendo o seu argumento como estar sendo verdadeiro. Penso que o grande problema da política e da falta de credibilidade dos políticos é exactamente nunca serem capazes de aceitar que algo foi feito bem por outro partido. Não estamos, de facto, habituados a ouvir esse tipo de argumentos.

Quanto ao resto, meu caro, quem está na oposição não pode, não é possível, apresentar medidas mais concretas do que estas. Isso sim, seria demagógico. E dou um exemplo recente que penso ser o mais sintomático: Sócrates e os 150 mil postos d trabalho. Não conseguiu e argumenta agora que não conhecia a verdadeira situação financeira do governo que ia liderar.
É exactamente por isso que quem está na oposição só deve apresentar metas e estratégias, mais que isso e não está a ser verdadeiro com o eleitorado.

Por isso mesmo, que outra justificação poderia o PSD apresentar a não ser garantir que é exequível, exactamente porque já foi feito há pouco tempo? O PSD não é Governo há 12 anos, desde esse tempo já mudou tanta coisa, que fazê-lo de outra forma seria uma total demagogia.

Espero que não estejamos de tal forma dentro deste sistema de politiquice que só é bom quem deita a abaixo tudo que fazem os seus opositores e quem apresenta cenários irreais.

Fiat Lux disse...

Caro Rui
Eu por acaso até acho que Costa Neves é dos políticos mais sérios e menos demagógicos.
Tão sério que a política já o tramou várias vezes. Mesmo (e sobretudo) dentro do seu partido.
[E continua]
A mim faz-me pena que para vingar na política seja preciso um certo "veneno" [ou "filha-da-putice"]*, que claramente Costa Neves não tem e em que Carlos César é "professor doutor jubilado".
[Exemplo de "veneno", que não mata mas vai moendo: a insistência, em praticamente todas as entrevistas, de que Victor Cruz foi o melhor líder do PSD-Açores depois de Mota Amaral, o que sendo verdade tem a clara intenção de menosprezar Costa Neves)

(*) Estou convencido que um político ao estilo "religioso" de Mota Amaral hoje não ganharia eleições nos Açores. Em 1976 as coisas eram muito diferentes.
E não necessariamente para melhor.

Saudações democráticas :)

o psiquiatra de serviço disse...

Eu até me torço com dó de Costa Neves. Não é por aí que chega a lado algum. Ele valoriza demasiado o adversário, ao ponto de prometer coisas que já foram feitas por ele, como os 14 mil empregos.
Desta forma seriam 28 mil empregos (14 ps+ 14 psd). Isto significaria mais 10 postos riac só nas formigas!

H. Blayer disse...

"Eu consigo fazer isto porque o outro já vez..."
Assim resumo eu a questão dos 14 mil...
Sinceramente, acho que foi muito mal explicada, a criação desses postos de trabalho.
Por melhores intenções que o candidato tenha, já se sabe: de intenções...
Pois é

Papio cynocephalus disse...

conhece algum remédio melhor quando se tem medo de um governo??