quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Mais ou menos ... e mais do mesmo



Mais



Pinócrates.Sócrates prometeu criar 150 mil novos postos de trabalho. É mentira. A JSD compara-o ao pinóquio. Boa campanha.



A guerra colonial existiu. E para que não se esqueçam está aí um óptimo contributo.
http://www.guerracolonial.org/



Barack Obama. Pela decisão de limitar os salários dos gestores.

Eliseu. As boas exibições em Espanha levam o jogador açoriano à selecção.




Menos


As críticas tolas do ministro Silva que não gostou da campanha da JSD.
Mas gosta de «malhar na direita e com especial prazer naqueles que se situam de facto à direita do PS».



Sampaio e as palavras inúteis: «Não é fácil olhar para o futuro com confiança».



Bispos negacionistas. Dizem que o massacre dos judeus pelos nazis durante a II Guerra Mundial não foi como os historiadores o descrevem.



Papa.Pela posição pouco clara sobre a questão dos bispos negacionistas.



Eutanásia. Governo italiano e Vaticano querem impedir a morte de Eluana que vive em estado vegetativo há 17 anos !?





Mais ou menos



Google big brother. Nova aplicação (Google Latitude) permite ver em tempo real onde se encontram as pessoas.



IRS.Governo antecipa em dois meses a devolução do imposto aos trabalhadores dependentes.
Mesmo assim fica tempo demais com o nosso dinheiro.



Quaresma. Sai do Inter sem honra nem glória. Mas não vai para um clube qualquer. É muito jovem para acabar para o futebol. Pode triunfar no Chelsea. Good luck.

3 comentários:

Anónimo disse...

O preto limitou os salários em 500 mil dólares?
Give me a break!

O Psiquiatra de serviço disse...

Santos Silva é aquilo que chamamos, por cá, de cão de fila. Devia ser banido da politica.

Anónimo disse...

Essa do Pinócrates teve pouca imaginação. O que os meninos da JSD querem se calhar dizer é que se Durão Barroso não tivesse fugido, Santana Lopes ainda fosse poder e Marques Mendes, Filipe Meneses e Manuela Ferreira Leite mandassem, não teriamos crise, isto era um paraíso e ninguém tinha nariz comprido.
A guerra colonial existiu sim. E muitos dos nossos - açorianos por todos esquecidos - deixaram pelas Áfricas a pele. Quando se querem fazer monumentos nas rotundas de Angra com cabeças de touros gigantes.... .

Com o que temos visto nos últimos anos, desde o Ruanda ao Zaíre, passando pelo Iraque, China e Afeganistão, dou o beneficio da dúvida aos senhores bispos.

O que está em questão, no caso Eluana, são principios. Ou se aceita a eutanásia, abrindo-se portas ao suicidio e ao exterminio, ou preserva-se a vida, de forma consequente. Vou pela última opção.

A rente de missão do responsável pela saúde do governo Obama, depois de confessar as suas vergonhas - o incomprimento de obrigações fiscais - dá que pensar. Sobretudo num país onde fugir ao fisco é sinal de esperteza.