terça-feira, 17 de março de 2009

Quercus: entre a defesa do ambiente e a defesa do PS

O Núcleo Regional S. Miguel/Açores da Quercus (acho que é esta a denominação) tem uma nova direcção. Luís Rodrigues (na foto), ligado às pescas, é o presidente. Pelo pouco que conheço parece uma boa escolha. É acompanhado por Ricardo Lacerda e Ana Monteiro, pessoas que não conheço. Mais conhecidos são Pedro Arruda e Alexandre Pascoal. São ambos membros do blog :ilhas. O Pedro é vogal do PS na Assembleia Municipal de P.Delgada. O Alexandre é deputado do PS na Assembleia Legislativa Regional. Ambos disseram que as suas ligações partidárias não os impedirão de actuar em defesa do ambiente, se preciso for contra o PS. O Pedro Arruda acredito que o consiga (demonstrou-o bem recentemente a propósito do dia F e da Fajã do Calhau). Já quanto ao Alexandre Pascoal tenho sérias dúvidas. Manteve-se calado que nem um rato, nessa altura. E se o fez por ser deputado do PS que garantias dá de que não o fará mais vezes, agora enquanto membro da direcção da Quercus nos Açores? Tal como diz Diogo Caetano, no Planisfério das Ilhas, tambem eu acho que há aqui uma clara incompatibilidade. Oxalá me engane.
Seja com for, desejo as maiores felicidades a todos os dirigentes agora empossados. Que sejam dignos sucessores do Veríssimo Borges.


P.S. Por aquilo que percebi querem utilizar muito a internet. Que tal começar rapidamente por actualizar o site. Penso que ainda vão morar por aqui , ou não?

5 comentários:

Zé Carlos disse...

Será que pode existir uma imcompatibilidade?
Eu acredito que sim.
O srº Pedro Arruda, vogal da assembleia municipal, parece-me ok. Energético e sem papas na língua.
O srº Alexandre Pascoal que, segundo constava nas listas do PS aquando da campanha eleitoral como produtor ou promotor cultural, parece-me que pouco conhece acerca do ciclo de vida dos lúcios das lagoas das sete cidades. Aí sim, parece-me uma carta estranha numa boa mão.
Mas porque raio a Quercos, não recruta profissionais especializados?

Anónimo disse...

Alguém ainda pensa que esse Pascoal faz alguma coisa que não seja do seu interesse pessoal? Vendeu-se ao PS a troco de um cheque no fim do mês. É mais um parasita a chular o orçamento regional.
Com o pessoal que mama no PS dava para formar 4 governos.

Anónimo disse...

A haver incompatibilidade será devido aos cargos ou profissões e não às manifestações públicas. Pedro Arruda já revelou ser deputado municipal e membro dos órgãos de ilha do PS. Alexandre Silva é deputado na ALRA. Parece-me evidente que a haver incompatibilidade é para os dois. Legalmente não se vislumbra qualquer entrave. Eticamente sim. Mas para quem acha que ética é a lei então está tudo bem. Promulgue-se.

Anónimo disse...

Aliás, o que não falta por essa região são políticos no activo a ocupar cargos nos órgãos sociais de inúmeras associações por essas ilhas fora.

Anónimo disse...

Os politicos, do governo e da oposição, ocupam cargos em tudo o que é agremiação, associação e até na universidade.

A essa corrida, nem a Santa Madre Igreja escapa, com gente a servir-se das suas instituíções para promoção pessoal.