quinta-feira, 26 de março de 2009

S.Jorge: a ampliação do aeródromo e "os desafios momentosos"


O aeródromo de S.Jorge vai ser ampliado.
De 1.370x30 para 1.540x45.
Uma obra importante.
Para melhorar a operacionalidade e a segurança.
Investimento:25 milhões de euros.
Um investimento vultuoso.
Mas um bom investimento.
Disse-o Carlos César.
E eu concordo inteiramente.
Mas, naquele seu costume de usar frases palavrosas e enigmáticas, César disse mais.
Que este é um aeroporto que "queremos dotado de todas as condições necessárias para se constituir como uma infra-estrutura adequada aos desafios mais momentosos de desenvolvimento desta ilha".
Perceberam?
Eu não.

Porque César não explicou quais são os desafios "mais momentosos".
Passarão por ligações aéreas directas (ou quase) para fora da Região?
É isso?
Por mim, nada contra, desde que não façam como no Pico.
Aí também investiram milhões.
E aviões para fora dos Açores é como (não) se vê.
Se é para ser igual, o investimento vultuoso não será assim tão bom.
É para deixar de ser um aeródromo e passar a aeroporto?
Só no nome ou na prática?
Mais uma vez: lembrem-se do exemplo do Pico.
Se estivesse no lugar dos jorgenses queria saber muito bem o que Carlos César quer dizer
com "os desafios mais momentosos".
Só para não serem "apanhados na canadinha" daqui a uns dias.
Digo-o sem qualquer ironia.

6 comentários:

geocrusoe disse...

pois... mas cai bem no discurso, também caiu no pico.

Paulo Pereira disse...

Não estará César a preparar a ampliação da Horta?

Zé Carlos disse...

Ou então, aproveitar o "deserto" de Santa Maria, para lá fazer uma rampa de lançamento de naves "especiais" !

Tiago R. disse...

Não creio que, para já, tornar São Jorge em "gateway".
Disseram-me que apenas razões de segurança exigiam essa ampliação.
Sendo assim, não é tanto um bom investimento, como um investimento necessário.

Quanto ao resto, é apenas a demagogia que bem conhecemos...

Rui Medeiros disse...

Essas distâncias anunciadas são sempre traiçoeiras... No Pico falou-se de 1800 metros... Pelo que pude ver na reportagem da RTP Açores estimo umas distâncias declaradas (as que realmente importam para a performance das aeronaves) de 1450 metros para a descolagem e uns 1350 para a aterragem. Em termo de comparação a pista do Pico antiga tinha 1460 para a descolagem e 1400 para a aterragem. As grandes melhorias serão ao nível da largura, margem de segurança, iluminação e ajudas rádio que será um VOR que servirá mais do que apenas S. Jorge.

ZÉ FAIAL disse...

Cá estão os comentadores do costume.
Se é para aumentar só por razões de segurança,nada a opôr,mas se se vislumbra ligações a Lisboa, nem pensar! só pelo Pico! e então se a Horta amplia, é um investimento catastrófico.
Tenham calma que a ampliação já decidida para a Horta, é essencialmente por razões de segurança.