sexta-feira, 6 de março de 2009

Dia F contra o crime ambiental da Fajã do Calhau - balanço do dia

Valeu a pena!

Quando me surgiu esta ideia não sabia se ela ia dar certo.
No final deste dia devo confessar que estou satisfeito.
O movimento que se criou hoje em defesa do ambiente e, porque não dizê-lo, de uma política mais séria, ultrapassou as minhas expectativas.
A todos os que colaboraram (cerca de três dezenas neste primeiro dia ... e amanhã também é dia), o meu muito obrigado.
O dia F transformou-se no dia V, de Vitória. Os nossos argumentos venceram, apesar de eles é que terem as máquinas, os "projectos", e os capacetes.
Queria apenas destacar duas participações, a do Tibério Dinis, que apesar das reticências iniciais, pelo facto da proposta partir de um blog gerido de forma anónima, foi dos mais interventivos e sempre com um discurso muito trabalhado, equilibrado, e sensato.
Ao Fórum Ilha das Flores, que apesar de serem de uma ilha que fica muito longe de S.Miguel perceberam logo o que estava em causa e reservaram o melhor espaço do seu Fórum durante todo o dia para esta causa.
Obrigado a todos os outros.
Podem contar comigo para qualquer iniciativa neste ou noutro âmbito.
(Amanhã continuarei na medida do possível a acompanhar os trabalhos da Comissão Parlamentar. Estou curioso para ver o que dirão os secretários da agricultura, do ambiente e o Laboratório Regional de Engenharia Civil)

E como reconhecimento aqui deixo uma síntese do muito que se escreveu hoje sobre a Fajã do Calhau.

"Pelo que aprendi sobre a Fajã do Calhau, acho que teria sido um excelente local para implementar um projecto de Aldeia Museu, onde se manteria as actividades dos locais, fortemente cuidadas e com uma revitalização da zona que receberia visitantes em número muito controlado, num acesso que serviria apenas a Fajã e não fosse palco de visitas massificadas. Pelo que apreendi, era um reduto dos Açores antigos, uma vitória do Homem sobre a natureza, mas com respeito por esta. Ao sossego que caracterizava aquela língua de terra que cresceu em torno de um morgadio e que sobreviveu nos seus costumes e tradições durante séculos, paz à sua alma." (Tibério Dinis, In Concreto)

"F de ferida. Ferida aberta na Fajã do Calhau e no coração de quem ama verdadeiramente a sua terra. Ferida do tamanho de uma indignação crescente pela forma como o nosso património natural tem sido desrespeitado, descaracterizado e vandalizado, em prol de um desenvolvimento que mais não tem feito do que atulhar a paisagem com betão. Ferida que nos envergonha a todos e nos faz pensar que somos governados por pessoas de fraco sentido ético e estético, apenas preocupadas com o seu umbigo e com os votos que conseguem arrecadar. Ferida que vai ser mexida e remexida, hoje, por todos os bloggers que aderirem à boníssima iniciativa do
Fiat Lux." (Alegre ou Triste)

"Porque há atentados que são piores do que bombas, porque há ambientes que mereciam ser preservados, porque há decisões que mereciam ser repensadas, porque há vozes que deviam ser ouvidas, porque há dias em que temos de agir, também esta ilha adere ao DIA F pela destruição ambiental da Faja do Calhau". (Ilha dentro de mim)

"Hoje é «Dia F» na blogosfera azórica: dizemos "não!" aos atentados/crimes ambientais perpetrados em todas as Fajãs do Calhau do Mundo!!!
Nota editorial: demonstrando a nossa plena solidariedade e o nosso apoio integral à
denúncia do atentado ambiental perpetrado nas obras do caminho de acesso à Fajã do Calhau, o «Fórum ilha das Flores» durante todo este «dia F» (e de forma absolutamente excepcional) terá unicamente este texto publicado na sua página de entrada [todos os outros textos até agora publicados est(ar)ão disponíveis somente nos nossos arquivos (aqui ao lado, na barra lateral direita)].Amanhã retomaremos o nosso "visual" habitual.Saudações florentinas!!" (Fórum Ilha das Flores)

"Contra o verdadeiro crime ambiental que está a ser cometido com a destruição da falésia de acesso à Fajã do Calhau e os seus graves impactos na flora e fauna terrestre e marinha;Contra os truques de secretaria que permitem realizar esta obra sem qualquer estudo de impacto ambiental;Contra a opacidade e falta de transparência com que se faz uma obra desta dimensão sem qualquer projecto e orçamento;Contra a desfaçatez de um governo regional que se afirma "muito orgulhoso desta obra";Contra o desrespeito demonstrado pelo património ambiental que pertence a todas as gerações presentes e futuras de açorianos." (Política Dura)

"Hoje foi e é dia "F".
"F" de Fajã do Calhau.
"F" de fora com crimes ambientais
desta natureza.
"F" de fartos de pressa e gula financeira.
"F" de fina asneira.
"F" de fantasias de iluminados que tudo vêem através de lentes escuras, muito escuras.
"F" de fancaria, pois quem executa uma obra dessas é abaixo de plástico."
(Pisca de gente)

"Estou chocado, envergonhado e desiludido com o que se passa na Fajã do Calhau. Sempre esperei que o bom senso imperasse, mas hoje depois de ouvir gente com responsabilidade e eleita por todos nós para lutar POR ESTES AÇORES só me apetece gritar A PLENOS PULMÕES:SEUS VERMES SEM VERGONHA" (DonVoxx)

"De luto pela Fajã Do Calhau.
Um atentado ambiental que urge acabar!"
(O suíno oceano da prosa desgarrada)

"Com vista a melhorar as acessibilidades a um local de “natureza intacta”, o Governo Regional dos Açores está a empreender uma obra que é um verdadeiro atentado ambiental. Sem dúvida que o turismo exige sacrifícios. Mas, já agora, se não for pedir muito, convém deixar um pouco de natureza. É que é sobretudo ela que chama turistas para os Açores."
(Activismo de Sofá)

"Dia F Crime Ambiental na Fajã do Calhau"
(Ilhas do mar)

"A propósito do dia F
Achei engraçado este título - não só pela vertente ecológica mas também pela ironia q.b.Ao que tudo indica, depois das obras na Fajã do Calhau, o livro poderia ser "51 ways to fuck the earth" - o que me faz pensar que gosto também da censura auto-imposta no título.Aliás, vendo bem, neste título juntam-se 2 assuntos actualmente muito in - para o bem e para o mal: ecologia e censura."
(A Menina da Rádio)

"Chegou hoje à minha caixa de correio o Jornal Açores, dirigido por José Soares e Sá Couto. Nele podemos ler uma pequena nota sobre a Fajã do Calhau,onde se dá como bom exemplo a estrada do Lombo Gordo.Esquece-se o autor da nota de dizer que desde que a Praia do Lombo Gordo ficou sem areia, a estrada para ninguém serve e a famosa zona balnear foi à vida.Durante vários anos visitámos o local e o que vimos foram as instalações balneares ao abandono.Já agora a comparação deveria ser feita com a inexistente, mas prometida pelo Secretário Contente, estrada alternativa para a Ribeira Quente." (O bode do piné)

"Não conheço o projecto nem a obra. Mas uma mancha como esta deve preocupar qualquer um. Porque os eleitos devem prestar contas aos eleitores e os que, não tendo sido eleitos, estão no poder e por isso devem prestar contas aos contribuintes, adiro à iniciativa do Fiat Lux * Carpe Diem. Independentemente da cor do poder, é nosso dever exigir explicações e de preferência que nos convençam." (Rogério Paulo Pereira, My Web Time)

"RIP Fajã do Calhau
Este blog solidariza-se ao Dia F, proposto pelo blogger Fiat Lux, no seu
Carpe Diem. É profundamente triste e revoltante. Porque é uma cagada das que não se podem apagar..."
(em canto meu)

"Nem sempre é fácil conciliar progresso com o equilíbrio ambiental, mas pode-se e deve-se ao menos tentar. Quando a construção de uma estrada é de absoluta necessidade e a única alternativa e depois de feitos os estudos respectivos dos maleícios que esta pode trazer para os ecossistemas se concluir que os benefícios para as populações justificam aqueles, ainda assim devem ser repensados todos os prós e os contras mais uma vez. Quem sabe não é encontrada uma solução que servindo as populações não coloca em causa a herança ambiental a que os nossos netos têm direito.Parece que relativamente à construção da estrada de acesso à Fajá do Calhau em S Miguel nada disto foi feito. Parece que alguém sonhou uma noite com a estrada e no dia seguinte deitou mãos à obra." (Mulheres de Atenas)

"Como sei que hoje o Veríssimo não estaria calado (e a Quercus não tem dado sinal de vida), aqui vão as suas palavras: A estrada para a Fajã do Calhau é exemplo "do mais estúpido, aberrante, insustentável, sem objectivos, com piores práticas e um dos mais despesistas atentados ambientais existentes em S. Miguel" (Revista Venha Ver, nº 14, Abril de 2008)."
(Terra Livre)

"Dia F
De luto pela Fajã do Calhau. Um atentado ambiental que urge parar!"
(Alasca)

"Também Estamos de Luto
Este Blog também se associa ao Dia “F”, promovido pelo nosso estimado colega de Blogosfera
Fiat Lux. Também estamos de luto pela profunda e irreparável ferida que a encosta da Fajã do Calhau sofreu ." (Máquina de lavar)

"Hoje não vou tecer comentários sobre o tema do Dia F apenas adiro à chamada do Fiat Lux.Aqui podem ver um post que publiquei a 20 de Julho sobre o tema.Hoje vou estar em visita às obras da Fajã do Calhau." (Aníbal Pires)

"Dia Fê
Ê nã ache c'o que se passe na Fajã sêj um crême. Vá dar tante jête! Adepois até podêmos moundar uns bezerres a fazer slóide pela ravina abaxe, e depôs vaem os tristas ver..Voçás meme nã pensam.... Mas pronte...HOJE TÂMES DE LUTE..."
(Mercearia César)

"O óbito da Fajã do Calhau ocorreu há muito, mas a inumação do seu cadáver não se faz, ficando o seu corpo exposto num ataúde obsceno cujo leito regista, para memória futura, a vergonha do vil crime ambiental ali cometido.
(…) Estou pois de luto pela Fajã do Calhau mas consola-me a certeza de não estar sozinho no nojo....,
João Nuno Almeida e Sousa (:ilhas)

"Embora não sendo um assunto que domine muito, porque nunca sobre ele me debrucei, basta ver as fotos do antes e do agora, bem como lembrar-me de todas as fajãs que já percorri em São Jorge, para considerar que o que se está a fazer por aqui não se faz."
(Desabafo Atlântico)

"Este Blogue associa-se ao Dia F …F : de Fajã do Calhau …Fajã do Calhau : uma zona que, integrando o Parque Natural, foi objecto de uma obra dantesca, resultando numa abjecta “cicatriz” na orla costeira de S. Miguel;" (Carlos Borges Sousa, Quebrar sem Partir)

"Dia F
Desde 2004 até hoje foram já 13 post sobre a Fajã do Calhau.
(…)
(21 Maio 2006)
A construção de um caminho florestal para a Fajã do calhau é a coisa mais vergonhosa que vi fazer nestas Ilhas."
(Foguetabraze)

"Quando o Governo Regional dos Açores promove a região no continente, forrando ruas com mupis de imagens paradisíacas, o metro com cartazes da natureza verde, a Praça de Espanha com vacas (da Moita), frases apelativas como "A Natureza Mágica", "Aqui Namora-se por xxx€" e ainda "A Natureza Intacta" esconde o que na realidade está a fazer à região "Menos Verde e Mais Betão" é esta a a promoção da região na própria região!Como apologistas da preservação e conservação da Natureza, vivessemos nós nos Açores ou na China nunca é demais denunciar e condenar os atentados que se fazem contra a nossa Natureza.Assim, juntamo-nos ao blog açoriano Fiat Lux*Carpe Diem, e a muitos outros, vestindo o Ninho de Viboras de luto pela destruição da natureza que está a ser feita na ilha de São Miguel, para construção de uma estrada para dar jeito a meia dúzia?Estamos de luto pelo crime ambiental à Fajã do Calhau."
(O ninho das víboras)

"Como há já algumas semanas este blog manifestou o seu descontentamento e repugnância pela obra inexplicável na Fajã do Calhau, não podia deixar de aderir à iniciativa do Fiat Lux*Carpe Diem e estar de luto hoje pelo atentado ambiental a esta mesma Fajã em São Miguel. Porquê? Para quem? Para quê? Ninguém percebe sabe e o Governo não responde.Eles obrigam-nos a vir para a blogosfera gritar..." (Na year by the sea)

"Os Açores tais como os conhecemos estão a morrer. Em S. Jorge, também querem fazer o mesmo. A junta de freguesia dos Rosais está tentar construir um caminho que dê acesso à pequena – Fajã João Dias, só porque lá existem cerca de 70 adegas. Mas não é preciso sairmos de S. Miguel para termos mais exemplos de lapidação do nosso património. Ali mesmo ao lado, no concelho do Nordeste, na Fajã do Araújo, também foi criado um acesso, ou melhor destruíram uma encosta, para meia dúzia de casas, ou melhor ruínas." (Jordão, Candilhes)

"O Basalto Negro associa-se à campanha “Dia F” impulsionada pelo blog Fiat Lux * Carpe Diem.Associamo-nos a esta iniciativa, não por mera solidariedade blogística, mas sim por acharmos que a descaracterização do que temos de melhor, a natureza, a pretexto da promoção desta mesma natureza, não passa, afinal, de uma severa contribuição para a morte da nossa galinha de ovos de oiro." (Basalto Negro)

"O ambiente não é um tema que ocupe muitas linhas do meu blog, talvez por “aversão” à área de formação, mas esta causa é uma excepção.
Também me associo ao
Fiat Lux na luta contra o crime ambiental que o nosso próprio governo dos Açores, sempre tão preocupado com o ambiente (ou será com a mão cheira de senhores da alta sociedade açoriana que tem, ou quer ter um cantinho na Fajã do Calhau?) está a cometer naquela zona.
Como nasci ali perto, ainda me custa mais ver aquela aberração e pensar que nunca será o mesmo local que tantas vezes vi do mar e de terra.
Já agora destruiam também o filão magmático que lá está, afinal só incomoda e até caem pedras de lá… Deixo aqui um
link para a pesquisa de fotos de “obras fajã do calhau” do google." (Omnia Sunt Communia)

"Relativamente à obra em questão, a nossa associação só tem a lamentar o modo e a forma como a mesma decorreu, com a total ausência de estudos de impacte ambiental, em completo desrespeito pelas normas, e por ter sido dado um mau exemplo à sociedade em geral relativamente à conservação da natureza e preservação do ambiente que, como é sabido, constitui uma mais valia económica para o Concelho, para a Ilha e para o arquipélago em geral."
(Parecer da Associação Amigos do Calhau)

"Entendemos que a actual obra representa um significativo passivo ambiental que urge ser solucionado, com a maior urgência, em segurança e conformidade ambiental. Entendemos, também, que as decisões para o desenvolvimento futuro da obra deveriam ser enquadradas tecnicamente, através de projecto a ser dado a conhecer à população." (Parecer Amigos dos Açores)

E, last but not least, este sugestivo comentário a um dos posts:

"Eu não preciso de ler exaustivamente o que se passa porque sei, como antiga arquitecta, como se fazem estas coisas. E eu não concordo com elas.Por isso, minha gente, têm a minha solidariedade.E vivam as ditosas ilhas açorianas, onde nasci!!!"
Margarida de Bem Madruga

Boa Noite.

5 comentários:

Tiago R. disse...

Este dia F, para lá das contabilidades mesquinhas da quantidade de blogs que aderiram, foi uma experiência inovadora e muito importante.

As adesões foram espontâneas, gratuitas, livres. Apenas baseadas na generosidade e empenhamento cidadão dos bloggers açorianos. Deu-se uma lição de democracia e de cidadania empenhada, responsável e consciente.

A blogosfera continua a afirmar-se com um espaço que os poderes instituídos não poderão continuar a ignorar.

Parabéns ao "Comandante" Fiat pela iniciativa!

garganta funda.... disse...

De facto foi uma iniciativa louvável e pelo que se depreende teve uma aderência bastante significativa.

Quando os politicos não trabalham com lisura e honestidade; com respeito pelo dinheiro dos contribuintes; com respeito pela natureza que Deus nos deu e com respeito com o ambiente que os nossos antepassados souberam perservar; quando algum jornalismo e jornalistas de reverência não expõem a verdadeira dimensão da catástrofe provocada naquele tesouro natural; quando muitas "autoridades" obrigadas por lei a cumprir de forma consequente e sistemática esta ,permanecem num silêncio cúmplice e covarde; com tudo isto resta aos cidadãos que ainda têm liberdade, protestarem contra toda aquela safadeza e pressionar para que todos os responsáveis sejam um dia presentes à justiça.

Se não houver justiça neste caso, concluiremos que não vivemos sob o "Estado de Direito" e tudo o que se diz acerca deste tipo de estado pelas mais variadas "entidades" constituidas não passa duma asquerosa farsa.

Tenho dito.

Anónimo disse...

Tesouro natural?
Uma rocha cheia de infestantes?
Um lugar que sem acesso vai morrer?

Anda tudo doido ou tolo?

Rui Rebelo Gamboa disse...

Excelente iniciativa, Fiat. Pode-se, de facto, medir o sucesso pela quantidade de blogues que a ela aderiram, uma vez que cada uma deles a enriqueceu à sua maneira e deu-lhe uma dimensão deveras significativa.

Sinceros Parabéns!

Fiat Lux disse...

Obrigado.
Estamos todos de parabéns.
Apesar de comentários curtos de gente muito pequenina que anda por aí.
Cumps